jusbrasil.com.br
10 de Dezembro de 2018

Reforma da Previdência e o Governo Canibal

Aposentadorias.

Cleria de Oliveira Patrocinio, Advogado
há 2 anos

Reforma da Previdncia e o Governo Canibal

O governo vem insistindo que é necessária a reforma da previdência, que o formato atual, não garante aposentadoria para futuras gerações. Que existe um déficit muito grande, que deve ser controlado.

O governo é um canibal, desesperado por receita, desesperado para recuperar as receitas perdidas pela corrupção gerada pelos próprios administradores políticos do país. Nesse desespero faminto, devora direitos adquiridos ao longo de muitas lutas nesse decorrer de 29 anos de Constituição Federal, jogando no lixo direitos trabalhistas, previdenciários e sociais, conquistados.

Há um governo egoísta sem prioridade de devolver à sociedade e cidadãos qualquer qualidade de vida social, como saúde, segurança pública, e previdência digna.

A reforma da previdência não é somente a briga pela questão da idade de aposentar com 65 anos, mais o tempo de contribuição de 49 anos para chegar até lá. Se analisarmos, já existe idade mínima para o homem se aposentar que é de 65 anos por idade. Nessa reforma previdenciária o governo acaba com a aposentadoria por tempo de contribuição, aposentadoria especial, e o acumulo da pensão por morte com aposentadoria.

Mudar as regras para a aposentadoria por tempo de contribuição e especial estipulando a idade de 65 anos para aposentadoria, é condenar o segurado à morte, à doença, a situações que não terá saúde para usufruir da aposentadoria. E ignorar as diferenças de idade para homem e mulher. Que o homem com atividade no campo ou o pedreiro ou aquele que trabalha em atividades insalubres e perigosas, são completamente diferentes de quem trabalha no ar condicionado, num congresso ou palácio presidencial. Ainda as diferenças regionais, como as pessoas do interior do Nordeste, que estão submetidos a seca e fome desde a infância. Pessoas que ao chegar aos 50 anos tem aparência de ter 80, sofridos e desgastados pela vida.

Ao não permitir o acumulo da pensão por morte com aposentadoria, o governo se apropria das contribuições realizados pelo trabalhador, porque o sistema previdenciário exige contribuições para que o segurado receba tanto a pensão por morte ou aposentadoria. Quando não permite o acúmulo de tais benefícios a contribuição paga para aposentadoria ou para pensão por morte, fica nos cofres do governo.

Quando duas pessoas forma uma família, trabalham juntos, visando uma qualidade de vida para ambos, com plano de saúde, alimentação, moradia, remédios, nada luxuoso, apenas uma vida digna. Ao faltar o companheiro ou companheira na contribuição da casa, reduz a qualidade de vida, em todos os sentidos. Ao poder receber a pensão por morte, junto com aposentadoria garante não só a qualidade de vida mais também sua dignidade. Mas que trabalhadores tenham qualidade de vida e dignidade na sua aposentadoria não é objetivo do governo.

O governo com sua publicidade nas mídias televisivas tenta vender a ideia de que a reforma é necessária, que é possível que os idosos possam permanecer no mercado de trabalho, e empresas jornalísticas como a Revista Exame usa de exemplo MIKE JAGGER, como exemplo de idoso ativo. Comparar idosos brasileiros com um velho cantor de rock and roll como o faz capa da Exame é desonestidade pura ou uma grande ironia, dependendo de quem está detrás da matéria.

O governo quer vorazmente usar sua carnificina explorando trabalhadores, empresários, autônomos, idosos, crianças, para saciar sua fome pela arrecadação de receita para seguir beneficiando certos grupos econômicos e multinacionais que não tardarão em oferecer sua Previdência Privada.

A reforma da previdência baseia-se na mentira que existe déficit na previdência. Tudo para acabar com direitos, suprimir princípios garantidos pela Constituição Federal e pelos direitos humanos, como a dignidade da pessoa humana.

O trabalhador não consegue enxergar os danos que pode ocasionar essa reforma da previdência, talvez consiga ver, mais está angustiado pela sobrevivência do dia a dia, diante da crise, que trouxe desemprego, fome, dividas. Como lutar para manter seus direitos, se aqueles que foram elegidos para defender e manter as conquistas sociais e direitos adquiridos como uma aposentadoria justa, estão corrompidos por um certo grupo político no comando do país, que estão manipulando informações, imersos em denúncias de corrupção, necessitando de receita para repor receita roubada pela corrupção descoberta pela operação lava jato.

Esse governo canibal, que está falindo prefeituras, estados, prejudicando funcionários públicos, trabalhadores, empresários e indústrias. Quem vai devorar este governo? Afinal se a reforma previdenciária for realmente feita, quem vai querer receber aposentadorias ajustadas por índices inferiores ao salário mínimo? O futuro que nos espera é uma sociedade idosa sem dignidade, sem saúde, sem aposentadoria, apenas na espera de uma morte na pobreza.

Talvez esse futuro possa ser evitado, se todos reagirem.

21 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

"Talvez esse futuro possa ser evitado, se todos reagirem." (2)
é isso. TODOS REAGIREM. continuar lendo

Sim, e necessário a reação de todos. continuar lendo

Tenho 70 anos mas topo.Prego sempre nas redes sociais que é chegada a hora do confronto, é inevitável.Se queremos um país melhor para nossos netos, urge que invadamos o congresso nacional e surremos essa canalhada chamada de "políticos".Se o povo puder ser reunido com uma meta pré-estabelecida, marcharemos sobre brasilia.Haverá resistência?Sim, os políticos não se entregarão sem luta e ademais lutaremos contra o "exercito" de Stédile,o Mtst,Cut, e outras centrais sindicais, lutaremos contra os defensores de Lula e do PT, mas é nossa única saída.
Ou tomamos uma atitude agora, ou seguiremsos comos bois para o matadouro.Pensemos a respeito, invoquemos as pessoas de bem do Brasil, o MBL e outras siglas que sairam às ruas, ou vai...ou racha. continuar lendo

Parabéns pela matéria e análise exata desta dita "reforma". A expressão canibal é perfeita!!! Os meios de comunicação estão "comprados" no apoio à reforma da previdência. É inaceitável essa concordância dos jornalistas sem qualquer análise dos direitos que serão sucumbidos! Comentaristas falam da reforma como se fosse uma questão primordial, pois deveriam falar mais da corrupção dentro da previdência antes de apoiar incondicionalmente. Vamos brigar por uma auditoria antes dessa reforma! Abrir os porões da previdência, pois tem muita coisa irregular que sanaria esse dito déficit da previdência!!! continuar lendo

É fácil entender a matéria de capa da Época Beatriz, o governo aumentou a verba "cultural" para a famigerada revista de R$50.000,00 para R$300.000,00. continuar lendo

É simples assim!

Somos governados por uma QUADRILHA que nos rouba diuturnamente e, quando o cofre seca, manipula dados para continuar nos roubando, mais e mais...

Enquanto perdurar este estado de vilipêndio impune de recursos dos contribuintes não haverá impostos suficientes para abastecer tanta roubalheira, incompetência e descaso com a causa pública!

O País precisa urgentemente reposicionar os seus valores morais. A primeira providência é escorraçar a gang que infesta e se irradia por todos os escalões da administração pública! continuar lendo

Se essa reforma passar aí sim veremos o fim da previdência social, pois quem irá contribuir por aproximadamente 50 anos? As pessoais com certeza irão para a informalidade....as empresas de previdência privada ofertarão melhores condições e haverá uma migração.... estamos em um navio sem comandante e não sabemos qual será nosso destino... continuar lendo